David Lima e a Comissão de Frente que encantou a Unidos de Padre Miguel

12 07 2016

David Lima e a Comissão de Frente que encantou a Unidos de Padre Miguel

image

David Lima é um caso de amor com a dança e com a Unidos de Padre Miguel. Indo para o seu quinto desfile na vermelha e branca da Vila Vintém, o coreógrafo de uma das comissões de frente mais esperadas dos desfiles do Grupo de Acesso, é pura expectativa para o carnaval de 2017.

image

Quando começou a desfilar na ala das crianças da Acadêmicos de Santa Cruz, David nem imaginava que seria um dos mais premiados coreógrafos do carnaval carioca. Se formou nas faculdades de Dança e de Educação Física, fez diversos cursos de especialização e passou por companhias de dança renomadas. Hoje coleciona 32 prêmios e troféus no seu acervo.

O bailarino, coreógrafo, ator e professor já coreografava carros e alas quando veio o convite do Sereno de Campo, em 2006, para assumir a Comissão de Frente. Em 2013 foi convidado pela Unidos de Padre Miguel: “É uma escola que eu já tinha um carinho muito grande, Quando cheguei, fui muito bem recebido por todos e falei ‘aqui agora é a minha casa’”, recorda.

Parceria na criação e aposta nos novos talentos

O trabalho do coreógrafo começa cedo na escola. Assim que a sinopse é divulgada, David procura estar nas explanações do enredo: “Eu tenho um relacionamento muito bom com o Edson Pereira. Ele é um carnavalesco dos mais fantásticos. Ele me passa o que ele quer, eu vou para o meu momento de estudo e pesquisa, e faço uma proposta a ele. Juntamos esse conteúdo e ele vê o que fica melhor dentro do que ele idealizou. Daí, passamos para os bailarinos e eu começo a criar os desenhos coreográficos para os ensaios”, explica.

Essas ideias são absorvidas por toda a equipe, que é composta de 18 bailarinos (três são reservas), dois diretores, uma assistente, um ensaiador e um diretor de harmonia. Dentro do corpo de bailarinos, David busca apostar em novos e escondidos talentos: “Gosto de mesclar. Coloco uma parte de bailarinos profissionais, que me acompanham desde o início da minha carreira, e a outra parte, abro vagas para uma audição na comunidade. É algo que venho fazendo e vem dando muito certo. A comunidade corresponde muito e nós temos na Vila Vintém um material humano muito bom, futuros brilhantes que só precisam de uma oportunidade”.

Essas audições, que acontecem na quadra, David avalia, principalmente, a força de vontade de aprender em cada candidato. Para ele, a diferença entre um bailarino formado e alguém que possui o talento, mas não possui a formação, é apenas o tempo de trabalho: “Eu tenho pessoas que começaram comigo assim e que hoje estão dançando no Grupo Especial, em companhias de dança, e isso é muito gratificante. Transformar esse componente e coloca-lo num lugar que talvez ele nem tivesse essa oportunidade, vê-lo quando se abre os portões da Avenida, que ele conseguiu chegar até lá e dando nota pra escola, é uma oportunidade que a Unidos de Padre Miguel valoriza”, orgulha-se.

Quanto a relação que possui com os segmentos, David é categórico: “Tenho um carinho enorme por essa escola, por toda a comunidade e não meço esforços para defendê-la”. O coreógrafo faz questão que toda a Comissão de Frente se faça presente o ano inteiro na quadra, vivenciando todo o processo do carnaval e criando um laço com os demais integrantes. Ele acredita que o trabalho assim é ainda mais valorizado e que o componente se sente tão parte da escola como qualquer outra pessoa da comunidade.

Ensaios e preparativos

A Comissão de Frente da Unidos de Padre Miguel tem um ritmo intenso de treinos, que acontecem três vezes por semana, das 22h às 03h da manhã. Mais próximo do carnaval, o horário se estende pela madrugada para manter as surpresas da coreografia: “Monto de duas a três coreografias e vou mesclando o que tem de melhor para ser apresentado para os jurados”, defende.

Aliás, a grandiosidade do quesito se torna cada vez mais um desafio. E, sem poder se utilizar de tripés (como consta no regulamento do Grupo de Acesso), David aposta cada vez mais na criatividade. Teatro com dança, clássico com contemporâneo, ousadia e irreverência, são elementos que o coreógrafo gosta de utilizar na sua criação e para conquistar as notas e a simpatia do público, que já aguarda as apresentações desde o pré-carnaval.

Nos últimos anos, o quesito tem levantado as arquibancadas também nos ensaios técnicos: “Eu acho que não é só para as cabines, as pessoas que assistem merecem ver um espetáculo. Então, venho coreografando a avenida inteira e faço o ápice para os jurados. As notas são importantes, mas fazer algo para o público gera uma empatia e uma marca”.

Para 2017…

David garante que as expectativas para o desfile são as melhores, aposta em um trabalho de superação aos trabalhos anteriores e promete uma comissão impactante e com grandes surpresas, mas mantém o segredo para o desfile: “O Edson se superou no enredo e a fantasia, confeccionada por Marcio Carvalho, é maravilhosa”, despista. E deixa seu desejo de um carnaval vitorioso: “Que as pessoas vejam a força da nossa comunidade, o valor que nós temos e que a escola tem mostrado nos últimos carnavais. Tenho certeza que estamos no caminho certo para colocarmos a Unidos de Padre Miguel no Grupo Especial!”.

Gilberto Leal
Diretor
Marketing e Imprensa


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: