Caprichosos de Pilares é tema de documentário

12 01 2017

Caprichosos de Pilares, que é tema de documentário, realiza ensaio nesta terça, dia 10


Fundada em 19 de fevereiro de 1949, portanto, com 67 anos de muitos carnavais, a Caprichosos de Pilares foi tema de um documentário feito pela A Capela Filmes, uma produtora independente formada com alunos do curso de Produção de Cinema e TV, realizado pela produtora Film in Brasil e patrocinado pelo Ministério da Cultura e a Secretaria da Cidadania e Diversidade Cultural.


A intenção do documentário foi mostrar a relação que a comunidade local tem com a escola de samba, ou seja, a população do bairro de Pilares com o Grêmio Recreativo Escola de Samba Caprichosos de Pilares. Através desse documentário de cunho social, a produtora decidiu entender e registrar, usando as possibilidades do audiovisual, a relação que existe entre as pessoas de uma determinada região e a escola de samba dessa localidade.

A direção da produtora disse ainda que a ideia principal foi de documentar o que motiva os moradores a participarem ativamente do processo de construção do desfile carnavalesco da escola do bairro, além de observar se existe um sentimento de pertencimento e o que o alimenta. Pela abrangência de grêmios recreativos que existem no Rio de Janeiro e pela pluralidade de realidades sociais, foi separados recortes que possibilitaram a narrativa dessa história: uma escola que tenha forte participação da comunidade e personagens que participem das atividades da agremiação.

Além da importância histórica para o samba carioca, a produtora percebeu que as particularidades do Grêmio Recreativo Escola de Samba Caprichosos de Pilares correspondem com o que eles acreditam ser necessário para realização do documentário, gravado em 2016 e divulgado no início deste ano.

“A Caprichosos para mim é tudo, uma outra paixão, inclusive temos até samba falando sobre isso. A Caprichosos me trouxe muitas alegrias bem como algumas tristezas, mas continua sendo uma das minhas paixões até hoje. Estávamos aqui desde 1979 e esperávamos para saber o que o povo queria.”, disse Almir de Araújo, um dos compositores do samba do enredo “E por falar em saudade”, de 1982, junto com Balinha, Marquinho Lessa, Hércules e Carlinhos de Pilares.

“Eu vivo e respiro Caprichosos de Pilares. Fico chateado quando acontece algum coisa de ruim com a escola. Eu choro e vibro pela minha escola. Sou suburbano, sou caprichoso e muito orgulhoso, então, sou Caprichosos até o último dia da minha vida. Depois do resultado do desfile de 2016, não consegui dormir direito pensando o que eu poderia ter feito para que o resultado fosse outro”, ressaltou Fabinho, da direção de harmonia.

“A Caprichosos era a minha noite de Sábado e a tarde de Domingo, na adoslecência e quando comecei a crescer. Participo do credenciamento de mais de 3 mil profissionais de imprensa do mundo inteiro, já que o carnaval é isso tudo, uma preocupação grande. Isso até a entrada da Caprichosos na Avenida. Sempre levei meus filhos para verem o desfile, mas em 2016 por conta dos problemas enfrentados pela Caprichosos, não permite que fossem, principalmente meu filho mais novo que tinha completado seis anos (com cinco anos não é permitido ir à Marquês de Sapucaí). Depois de tudo que aconteceu, hoje sinto a escola voltando para a sua comunidade”, revelou Vicente Datoli, ex-assessor de imprensa da escola e atual da Liesa.

“A Caprichosos para mim é tudo, tenho um amor grande por essa escola. Minha filha é Caprichosos desde quando estava na minha barriga. Portanto, tudo que acontece na escola me emociona. Hoje a Caprichosos está na Série B, vai desfilar na Intendente Magalhães, e está sendo muito dificil. Porém, posso assegurar que a minha escola vai entrar linda na avenida, estamos trabalhando muito para isso”, disse Tia Maria, presidenta da comissão gestora da Caprichosos.

“Uma administração ruim acabou levando à escola para uma colocação péssima. Como profissional da imprensa e colunista, acompanhei tudo isso. Não creio que houve injustiça, a escola desfilou mal e acabou rebaixada. Mas a Caprichosos é a Caprichosos. A escola conta com ajuda das coirmãs, assim como as demais agremiações que desfilam na Intendente, e irá trabalhar com a criatividade para o desfile oficial”, avaliou Luiz Fernando Reis, atual carnavalesco.

“Foi uma situação que nunca havia sido vivida daquela forma que ela se apresentou. Nunca vimos a Caprichosos se comportar daquela maneira. Estava assistindo pela televisão e foi um momento muito angustiante. Minha vontade foi de xingar muito. Eu vejo essa escola de forma grandiosa. Podemos tirar bom proveito e ensinamentos dessa atual situação”, acrescentou Joci, da ala comunitária.

Após a gravação do documentário e a divulgação do vídeo do samba-enredo de 2017, a escola retoma seus ensaios de quadra nesta terça-feira, dia 10 de janeiro, às 20 horas, com a presença de todos os segmentos. O diretor de carnaval, Marquinhos do Toldo, convoca todos os segmentos, comunidade, ritmistas e componentes para o ensaio geral visando ao desfile do dia 28 de fevereiro. “Vamos comparecer ao ensaio, cantar o samba e mostrar que estamos unidos para o desfile oficial. A Caprichosos está trabalhando para fazer um desfile alegre, irreverente e com a garra de sua comunidade”, alegou.

Documentário

Vídeo samba 2017

Adriana Vieira

Assessora de imprensa 

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: